Da Fazenda Bela Vista ao Jardim Amanda

104

Muito antes do Zé Bettio anunciar o loteamento do Jardim Amanda em seu programa matinal na Rádio Record AM para a população da cidade se São Paulo, os mais de 450 hectares de terra da antiga Fazenda Bela Vista, então localizada à margem da SP 101 e pertencente ao município de Sumaré era um mar de mato verde, que servia para criação de cavalos e de gado.

Seu Etalivio, fazendeiro mato-grossense e proprietário das terras da Bela Vista criava belíssimos cavalos por essas paragens.  Existia uma pista de pouso, (atual Avenida Santana) que permitia a chegada do fazendeiro à propriedade por meio de seu avião teco-teco.

Às raras vezes em que vinha para a fazenda visitar a propriedade, Etalívio gostava de montar as éguas e passear pelos hectares da Bela Vista; o futuro Jardim Amanda. Suas vindas para a fazenda geralmente era acompanhada por sua esposa, Dona Amanda.

Sim! O Jardim Amanda ganha esse nome em homenagem a esposa do Fazendeiro. Aliás, segundo relatos, essa foi a exigência dele para que a venda das terras para o empreendimento imobiliário se realizasse.

Oficialmente o Jardim Amanda foi fundado no dia 10 de maio de 1984. Mas muito antes desse marco, essas terras já eram habitadas. Segundo as boas línguas desde os meados da década de 60 e 70.  De lá para cá o Jardim Amanda vem conquistando sua identidade a ponto de ser considerado um dos bairros mais populosos do Brasil e da América latina.

O Jardim Amanda é um Brasilzão, mas essa característica são outras tantas histórias

Fotos gentilmente cedidas por Renato Figueiredo e Mauricio Vicente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui