Os moradores, patrimônio do bairro

31
Teatro de Rua da Mostra Lona realizado em 2015 na Avenida Tarsila do Amaral no domingo de Feira

O Jardim Amanda não seria possível não fosse seus moradores, o grande patrimônio. Foram os moradores a desbravar corajosamente esse descampado de terra. Não fosse eles investirem dinheiro tempo e trabalho, o bairro não se tornaria o que é hoje.

Repito, não fosse os moradores se arriscarem no loteamento comprando terreno e investindo num sonho a longo prazo, o bairro não seria o que é hoje. Não existe mentira e nem exagero nisso. Basta rememorar os perrengues e dificuldades enfrentados no passado. Não que deixaram de existir, mas como tudo se transforma, os problemas atuais são de outra natureza.

Não fosse esse patrimônio do bairro, a cidade de Hortolândia não teria como agradecer. O Jardim Amanda é um dos bairros mais populosos da América Latina, outro fato inquestionável.

Essa gente grande, esse patrimônio apelidado de Brasilzão pela professora de artes cênicas Laura Valadão, se caracteriza principalmente por força de sua diversidade. É muita gente de todas as regiões e rincões do Brasil.

No Jardim Amanda você se sente no Nordeste. Você consegue se reunir com baianos, pernambucanos, paraibanos, cearenses e piauienses. Essas reuniões geralmente são regadas de boa comida e boa prosa. Não é diferente quando o ajuntamento é com os mineiros, quer do sul de minas, quer do triangulo mineiro ou do extremo norte quase chegando na Bahia.

O Sul é muito presente no bairro também e a predominância dos paranaenses se sobrepõe a gaúchos e catarinenses, o que não exclui a qualidade da convivência. Os nortistas de Belém, Manaus, Rio Branco também é notado, porém a prevalência de quem vem de Rondônia é geralmente maior. A região centro-oeste tem sua participação, é onde eu entro com a minha família, oriunda do Estado do Mato Grosso do Sul. Isso porque não contabilizei os estrangeiros. Mas deixemos que se manifestem.

Enfim, como veem, a presença de hábitos, costumes e culturas através dos diversos representantes regionais constituem o verdadeiro patrimônio cultural material e imaterial do Jardim Amanda. Esse caldeirão cultural incrementa e valoriza ainda mais esse patrimônio classificado como moradores. Razão pela qual o bairro despertar com frequência a minha atenção e o meu carinho. Obrigado Amanda, até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui