Quando o Jornalismo se revela desastroso

189
?????????????

O jornalismo pode se transformar num devorador de talentos se o jornalista sucumbir a vaidade e a prostituição de suas penas.

“Não cedeu Balzac, autor desses aforismos à tentativa e a prostituição de suas penas? No Brasil, particularmente, não só jornalistas, mas jornaizinhos eletrônicos não titubearam e cederam aos encantos do poder. Exemplo clássico de desperdício de talento e prostituição das palavras. O cenário fica dramático na atual conjuntura sanitária, pandemia, mortes e uma certa torcida flamejante de jornalistas a favor da ausência de ações do governo.

Essa é a questão do 4º e 5º  paragrafo da nota dos Jornalistas aos Mídias da obra balzaquiana Os Jornalistas. Honore propõe uma reflexão acerca do que se pode considerar uma confissão e uma revelação do que ele chamou de desastroso o papel do jornalista para o próprio jornalista, quando esse sucumbe as vaidades imediatas e ao vil metal. Balzac explica que jornalistas produzem um mal bem maior quando cedem as vaidades efêmeras.

Quando faz isso consigo, ele mata devora os talentos, submete-se e se aniquila enquanto outrora um talento “jornalístico”. Qualquer semelhança com a atualidade tem tudo a ver com aquela máxima matemática da física newtoniana, tudo que sobe desce.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui